Elemento RTD de cerâmica

O projeto dos elementos RTDs cerâmicos consiste em uma bobina de platina (e dependendo da versão, com duas bobinas) encapsulada em um tubo cerâmico de altíssima pureza. Os espaços vazios, que ficam entre a bobina de platina e as paredes internas do tubo, são preenchidos com um material que permite o movimento de contração e expansão da platina durante as variações de temperatura. Essa é justamente a vantagem principal desse tipo de construção, pois são minimizados consideravelmente os efeitos de histerese e mudanças permanentes dos valores de resistência elétrica, além de uma notável estabilidade ao longo do tempo.

Essa construção também assegura a proteção da bobina de platina contra forças e pressões externas. Os sensores cerâmicos podem ser utilizados em uma ampla faixa de temperatura, desde -200 até +960°C, dependendo da configuração.
As tolerâncias disponíveis nos sensores cerâmicos desde a classe 2B de W0.6 até 1/10 de W0.3, com diferentes coeficientes de temperatura, como: 0.3850, 0.3916 ou 0.3925 ohm/K.

cww008
cww007
cww006
cww005
cww004
cww003
cww002
cww001

CWW (CERAMIC WIRE WOUND)

Os sensores de platina tipo cerâmico, devido ao seu projeto, possibilitam uma extrema durabilidade, estabilidade e diferentes coeficientes de temperatura (como por exemplo: TC=3916 ppm ). Possuem diversas aplicações, sendo as principais: laboratorial, tecnologia de processos e equipamentos de alto valor agregado.

Em aplicações que requerem alta precisão de medição, o sensor deve ser construído com o CWW. Embora a ligação elétrica com 3 fios seja a mais encontrada no mercado, a ligação a 4 fios é a mais precisa.

Também temos versões de sensores duplos em um único corpo cerâmico. São extremamente duráveis e robustos a pressões externas.

Nossos sensores medem a temperatura de gases, líquidos e sólidos, de -196°C a 850°C de temperatura com uma precisão de entre 0,012Ω e 0,12Ω à 0°C ou em graus °C entre 0,03°C a 0,3°C  à 0°C.